Mus3 - Home

Apresentação

 

[English - Français]

Fundado em 1997, o Mus3, sediado no Departamento de Música da UFPB -- Universidade Federal da Paraíba -- e coordenado por Didier Guigue, tem como meta provocar interações entre a musicologia de uma forma geral -- a musicologia sistemática e a análise da música não tonal em particular -- a sonologia, e as ciências da computação.

Para este fim, estão colaborando pesquisadores de diversas áreas afins, professores e estudantes, (projetos de Iniciação Científica, de Mestrados e Doutorados). O Mus3 está associado ao Programa de Pós-Graduação em Música  -- www.ccta.ufpb.br/ppgm -- da UFPB, mantém atividades em comum com o COMPOMUS -- o Laboratório de Composição da UFPB e dialoga com outros programas semelhantes em outras universidades do Brasil (UNICAMP, USP, UFRJ...).

O Mus3 funciona com bolsas e auxílios financeiros do CNPQ. Desenvolve softwares em parceria com o Forum IRCAM, França.

Na computação, o desenvolvimento de aplicativos voltados para a análise, teoria e ensino da música é o objetivo principal.

Acessa a página softwares

Colaborações e associações especializadas e pontuais com pesquisadores, pós-graduandos, grupos ou núcleos da UFPB ou de outras instituições brasileiras, podem ser programadas, assim como apoio, fomento e subsídio técnico-científico a projetos de teses de pós-graduação nas áreas afins. Se lhe interessa colaborar ou integrar este projeto, se você imagina conexões possíveis entre nosso trabalho e o seu, se você possui fontes ou documentação afins, entre em contato através do e-mail do Coordenador  Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

GMT-MUS3 , dez anos (1997-2007)

A Revista Claves, do Programa de Pós-Graduação em Música da UFPB, publicou um número especial dedicado aos dez anos do Grupo de Pesquisa. Assinam os artigos membros fundadores (D.Guigue e E. Trajano de Lima), outros que se integraram em diferentes fases do grupo (M. Onofre, E-E. Moura e J. O. Alves) e também o Prof. Dr. M. Solomos, da Universidade de Montpellier 3.